PETAR - Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira


O PARQUE DAS CAVERNAS

O PETAR é um dos parque mais antigos do Estado de São Paulo, criado através do Decreto nº 32.283 de 19/05/1958 e está localizado na região do Vale do Ribeira, a 340 km da capital paulista e a 185 km da capital paranaense.

O Parque é dividido em quatro núcleos de visitação: Santana, Ouro Grosso, Caboclos e Casa de Pedra, tendo como principais atrativos as cavernas. As trilhas e as cachoeiras também possuem grande exuberância. Com 35.712 hectares, visando resguardar e proteger o rico patrimônio natural da região do Alto Ribeira, representado pela importante biodiversidade dos remanescentes de Mata Atlântica, pelos sítios paleontológicos, arqueológicos, histórico e por abrigar uma das províncias espeleológicas mais importantes do Brasil com mais de 300 cavernas cadastradas pela SBE - Sociedade Brasileira de Espeleologia. 

O PETAR reúne áreas dos municípios de Apiaí, Guapiara e Iporanga, situando-se no maior contínuo de Mata Atlântica do país, juntamente com outras Unidades de Conservação.

PETAR - Caverna Casa de Pedra

..."As montanhas e a rica diversidade do bioma da região do PETAR fazem a poesia desse lugar, onde a aventura e o mistério moram juntos.
Dentro ou fora do Parque, o Vale do Alto Ribeira transpira turismo ecológico e de aventura"...

PETAR - Vale do Betari - Mirante da Boa Vista

..."O Vale do Ribeira é tão rico em natureza quanto em História.
Essas trilhas viram passar o ouro, o palmito e a banana.
Hoje, as próprias Trilhas do PETAR são um modelo de desenvolvimento sustentável, num novo ciclo de progresso com o ecoturismo"...

PETAR - Vale do Betari


O PETAR

FLORA - Criado em 19 de maio de 1958 e, desde de 1991, integrante da Reserva da Biosfera reconhecida pela UNESCO, o Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR) é a segunda maior área de Mata Atlântica preservada do Brasil. São mais de 35,7 mil hectares de montanhas e cânions, cobertos por árvores altas como cedros, bicuíbas, canelas-amarelas, jacarandás-ferro e araucárias, além de figueiras, jatobás, palmeiras-juçara e vários outros espécimes, muitas vezes ornamentados por jardins suspensos de bromélias e orquídeas que colonizam os troncos e copas de árvores frondosas, sendo lar para vários tipos de invertebrados e anfíbios, que alimentam grande parte da fauna regional.
PETAR - Caverna Morro Preto

PETAR - Caverna Tememina

FAUNA - De acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza, o PETAR guarda um dos cinco ecossistemas mais complexos do mundo. A fauna, bastante diversificada, comporta: de mamíferos (onça pintada, onça parda, mono carvoeiro, cachorro do mato, lontra, irara, anta e os marsupiais gambá, jupati e cuíca d'água) a aves (tucano, pica pau, papagaio do peito roxo, sabiacica, jacutinga, jacuguaçu, coruja, gavião pombo grande, gavião de penacho e o raro gavião real, ou harpia), bem como répteis e anfíbios e espécimes típicos do habitat das cavernas, como o peixe bagre cego, espécie símbolo do PETAR.

Bugiu

Bugiu

PETAR - Núcleo Santana

PETAR - Flora da Mata Atlântica - Orquídea

Araucária

PETAR - no Núcleo Santana

PETAR - na Trilha do Betari

PETAR - no Núcleo Caboclos

PETAR - no Núcleo Caboclos

Cascading na Cachoeira Araponga - Apiaí/SP
CAVERNAS DO PETAR - As cavernas constituem o principal atrativo do PETAR. São mais de 300 cavidades naturais subterrâneas de formação calcária (12 abertas à visitação pública), com características e níveis de dificuldade variados. Um verdadeiro paraíso da espeleologia, que encerra, ainda, rios e cachoeiras de águas cristalinas - cenário perfeito para a prática de esportes de aventura, tais como cascading, rapel, boia cross e trekking.

A existência de matas bem conservadas, aliada à característica de relevo escarpado e cárstico, que faz frente aos ventos do Atlântico Sul, resulta em grandes quantidades de chuva, cuja água é armazenada e escoada por densa drenagem superficial e subterrânea. A região funciona como um enorme reservatório de água para o futuro. Deslumbrantes cachoeiras, formada por rios cristalinos, lançam-se ruma às planícies, através de altitudes que variam de 200 a mais de 1.000 metros.

Correndo rápido pela acentuada declividade desta porção da Serra de Paranapiacaba, as águas pluviais, saturadas de ácido carbônico proveniente de solos altamente húmicos dos seus arredores, penetram nas fissuras rochosas e desgastam continuamente o calcário, abrindo dutos e galerias, originando um dos espetáculos mais incríveis da natureza: as cavidades naturais ou cavernas calcárias. Seus impressionantes e magníficos espeleotemas (estalactites, estalagmites, cortinas, colunas, flores, etc.) atestam esta contínua e lenta evolução.

Todo um mundo à parte, transformado pela água pela ausência de luz, encerra-se nestas cavernas, com espécies adaptadas a viverem apenas nestes ambientes, os troglóbios como o bagre-cego ou o grilo cavernícola, entre outros, ou dependentes dela, os troglófilos como algumas espécies de morcegos. O alimento para pequenos insetos, aracnídeos, crustáceos, peixes, entre outros, é trazido tanto pelo rio que corta a caverna, como pelas fezes dos morcegos. Esta característica aumenta ainda mais a complexidade da biodiversidade local.

Agende sua visita e conheça mais sobre a formação das cavernas.

E-mail: danilopetar@ig.com.br

(15) 3552-2629  /  (15) 99753-5356

PETAR - Caverna do Couto

PETAR - Caverna Tememina - Pérolas

PETAR - Caverna Santana

PETAR - Caverna Tememina
NÚCLEOS

O PETAR é dividido em quatro núcleos de visitação. O Núcleo Santana, repleto de opções de lazer, tem cinco cavernas abertas à visitação: Santana, Morro Preto, Couto, Água Suja e Cafezal - estas duas últimas com acesso pela Trilha do Betari, que faz parte do projeto Trilhas de São Paulo. A trilha também dá acesso a duas das três cachoeiras do Núcleo: das Andorinhas e do Beija Flor (a outra é a do Couto).


Núcleo Ouro Grosso tem duas cavernas abertas aos visitantes: Ouro Grosso e Alambari de Baixo, cujo acesso se dá por uma trilha no Bairro da Serra, entorno do PETAR, situada no município de Iporanga.

Neste local, o turista dispõe de pousadas, camping's e restaurantes.


Núcleo Casa de Pedra leva o nome de seu principal atrativo: uma caverna cuja entrada, com 215 metros de altura, é considerada a mais alta do mundo. Uma trilha de longo percurso (três horas) leva o visitante até este ponto - a abertura externa da caverna, onde é permitida a visitação.



Além de quatro cavernas abertas aos visitantes, com acesso por meio de trilhas de longo percurso, o Núcleo Caboclos dispõe de uma área onde é permitido acampar. No local, há sanitários com chuveiros sem aquecimento e tanques para lavagem de utensílios e roupas. Ideal para quem busca um contato mais próximo com a natureza.



A visitação, em qualquer um dos atrativos do PETAR, deve ser feito com o acompanhamento de um monitor cadastrado pelo parque. Os passeios são agendados nos quiosques de fiscalização, que controla, o número de visitantes para cada atrativo. Entre um e outro grupo, é feito um intervalo. Todos devem usar calça comprida, camiseta que mantenha os ombros protegidos, sapatos fechados e capacete com lanterna.


CENTRO DE INTERAÇÃO AMBIENTAL - CIA


O primeiro CIA implantado pelo Projeto de Ecoturismo na Mata Atlântica está no PETAR, no Núcleo Santana.

Nela, o visitante encontrará a base administrativa do parque, um mirante, sanitários e ambulatório. Oferece, a todos que visitam o PETAR, a oportunidade de conscientização e engajamento ambiental de uma forma dinâmica e prazerosa.


Vale dizer que o funcionamento do CIA do PETAR conta ainda com a parceria da comunidade, que ajudam a preservar o patrimônio natural, cultural e histórico do PETAR.


Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira - PETAR


Município de Apiaí - SP / Município de Iporanga - SP


Distâncias


São Paulo - 300 km / Curitiba - 200 km


Acesso


  • Rodovia Régis Bittencourt (BR-116) até Jacupiranga > SP-193 até Eldorado > SP-165 até o PETAR.
  • Rodovia Castello Branco (SP-280) até o Trevo Tietê-Tatuí > SP-127 até Capão Bonito > SP-250 até Apiaí > SP-165 até o PETAR.


Informações

(15) 99753-5356
(15) 3552-2629

danilopetar@ig.com.br