sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

PETAR "O Parque das Cavernas"

O PETAR
É no Vale do Ribeira que está localizado o Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira - PETAR, criado em 1958, com mais de 35 mil ha, caracterizado pela constituição geológico-estrutural complexa, numa topografia acidentada e rica em drenagens, que proporcionam a formação de relevo cárstico, rico em cavernas.
Abriga em seu interior belas paisagens e atrativos naturais que incluem serras, vales florestados, rios e cachoeiras de águas límpidas e rica cultura tradicional preservada.


A Região do PETAR é reconhecida por possuir um dos maiores patrimônios espeleológicos do Brasil, com mais de 400 cavernas cadastradas, formadas por rochas calcárias das mais variadas formas; desde simples entrada subterrâneas até canyons (abismos), de até 250 m de profundidade vertical.


O PETAR integra a Zona Núcleo da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica - RBMA no Estado de São Paulo, reconhecida pela UNESCO no programa MaB - Man and Biosphere. É também reconhecido como Sítio do Patrimônio Mundial da Humanidade.


HISTÓRICO
Os naturalistas e viajantes que frequentavam o Vale do Ribeira, desde a 2ª metade do século XIX, já apontavam a beleza e a necessidade de criar formas de proteção da região. No período de 1886 a 1906, o austríaco Ricardo Krone revelou a existência de 41 cavernas, além de sítios arqueológicos e paleontológicos.


O estabelecimento do parque deu-se a partir da articulação de órgãos públicos e da mobilização do jornal "A Gazeta", em 1956. Assim, em 19 de maio de 1958, por meio de Decreto Estadual 32.283/58, criou-se o PEAR (Parque Estadual do Alto Ribeira).


Em 1960, por meio da lei 5973/60, seu nome mudou para PETAR (Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira), porém, sua efetiva implantação ocorreu nos anos 80.


As maiores transformações sociais e econômicas ocorridas na região nesses últimos vinte anos, vieram em decorrência da implantação do PETAR, que afetaram direta ou indiretamente a população residente. O cumprimento da legislação ambiental acarretou grandes mudanças na vida das pessoas que já habitavam a região, como desapropriações e restrições ao uso da terra. Por outro lado, alavancou a atividade turística, servindo como alternativa econômica.


NÚCLEOS DE VISITAÇÃO
O PETAR está dividido em quatro núcleos abertos à visitação pública. São eles: Santana, Ouro Grosso, Caboclos e Casa de Pedra. O principal deles é o Núcleo Santana, onde o visitante encontra várias opções de lazer, descanso ou simples contato com a natureza.
Acesso Núcleo Santana - PETAR


Portaria  Núcleo Santana - PETAR


ORIENTAÇÕES AO VISITANTE

  • Para visitar as cavernas, trilhas e cachoeiras, agende sua visita com o Monitor Ambiental Danilo pelos telefones (15) 99753-5356(whatsapp), (15) 3552-2629 ou pelo e-mail danilopetar@ig.com.br
  • Horário de visita é das 08h00 às 17h00;
  • Monitores ambientais estão capacitado para acompanhá-lo em todos os atrativos do Parque;
  • O Monitor ambiental está autorizado a conduzir no máximo 08 visitantes;
  • Trilhas e cavernas apresentam riscos. Utilize-se de vestuário adequado: sapatos fechados e vestimentas confortáveis que ofereçam proteção;
  • é proibido o uso de bebidas alcoólicas no interior do Parque, bem como a coleta de frutos, sementes, plantas, espeleotemas ou animais;
  • Não escreva e nem desenhe em árvores, rochas ou placas;
  • Não é permitido a caça e pesca dentro do Parque;
  • Respeite os funcionários do Parque e colabore para as atividades ecoturísticas.


ACESSO
Está situado a 330 km de São Paulo e 196 km de Curitiba, podendo ser alcançado tanto pelo Vale do Ribeira - rodovia Régis Bittencourt (BR-116), como pela Serra de Paranapiacaba - rodovias Castelo Branco e Raposo Tavares (SP-280 e SP-270).

Nenhum comentário:

Postar um comentário